Bocejar

segunda-feira, março 03, 2008

Acho incrível estarmos em pleno 2008..ano em que tantas tecnologias estão no apogeu e tantos tratamentos e descobertas científicas no zénite do desenvolvimento[...] e ainda não sabemos ao certo o porquê de bocejarmos afinal.

É norma associarmos o bocejo a fadiga e/ou aborrecimento...

Há quem diga que "É uma maneira de acordar, esticando os músculos da face e transmitindo urgentemente ao cérebro oxigénio quando este está em défice".

Mas esta teoria nunca foi - na realidade - provada a 100%. Recentemente foi proposta outra teoria pelo psicólogo e neurologista americano Steve Platek, que diz nomeadamente que o bocejo mais do que qualquer outra coisa é sinal de empatia: ou seja, quanto mais se possui este dom de empatia, mais uma pessoa se identifica com quem está presentemente a bocejar e acaba por involuntariamente dar um bocejo solidário. Isto faz algum sentido...

Será por esta razão que os psicopatas bocejam raramente (o que aparentemente já foi cientificamente provado)? ...se bem que já tenha sido “contagiado” pelos bocejos de outrém, normalmente só bocejo quando estou muito cansado ou aborrecido e não me considero psicopata.

Curiosidades:

- O bocejo dura, em média, seis segundos;

- Os batimentos do coração elevam-se até 30% durante um bocejo;

- 55% das pessoas bocejam depois de terem visto alguém bocejar;

- Também os cegos bocejam depois de ouvir alguém bocejar.

- Ler sobre o bocejo faz você bocejar;

- Os atletas olímpicos normalmente bocejam antes de uma competição;

Conseguiram ler o texto todo sem bocejar?…
_______________________
Cuidado com os teleféricos.

4 comentários:

António Rosa disse...

Olá. Tenho de admitir que não resisti.

Ora bem, aqui vai: bocejamos para aumentar a oxigenação do sangue (porque entra mais ar nos pulmões) e assim aumentar o nível de oxigénio que chega ao cérebro, o que vai (talvez) permitir "acordar" um pouco... Os músculos envolvidos são o orbicular da boca, os elevadores do canto da boca e das asas do nariz (e outros que já não me lembro...), mas principalmente o masseter, o temporal e os pterigoideus (medial e lateral). Quanto ao hábito de pôr a mão à frente da boca (que tu não falaste) advém da crença popular antiga que quando abrias a boca poderia entrar algum espírito mau em ti e causar-te doenças, etc. Algumas pessoas ainda se persignam depois de bocejar... (fazer o sinal da cruz) Mas actualmente, é mesmo mais uma questão de etiqueta... Seja como for, o tempo de escrever este comentário deu para eu bocejar pelo nenos 10 vezes...

Fica Bem.

André Alves disse...

Já mencionei que adoro a palavra zénite? E não, não sei dizer porquê. É daquelas palavras... Adiante, já conhecia as teorias do bocejo mas a do psicopata era-me desconhecida, devo dizer que quando matei as minhas três vítimas bocejei um pouco porque nunca mais saiam de casa e eu tinha o jantar para fazer. Pagaram por isso. Com juros.

p.s. Nunca mais acabas de ler o cem anos de solidão?

p.s.2 gosto de Linkin Park, mas tantos vídeos?

Teleférico disse...

André, tive que fazer uma pausa obrigatória nestes últimos dias. O livro teve que ser obrigatoriamente "ignorado". Já o recomecei. Não falta tudo.

Em relação à música...
eu tinha como objectivo por todo o concerto relativo ao Oeiras Alive. Talvez seja um exagero. Vou-me singir às que mais gosto. Agredeço todo o tipo de observações.

Agora sim, relativamente ao termo «zénite»... há ali qualquer coisa de facto ahah. Transmite uma certa verticalidade ao discurso.. e dá um certo charme no meu entender. A tua história de vida enquanto psicopata é alarvemente interessante devo admitir LOL.

Um abraço.

'stracciatella disse...

6 segundos por bocejo?! Bem, perco imenso tempo nisso, então. Passo grande parte do dia a bocejar, portanto sou uma pessoa que sente muita empatia por quem a rodeia. Há com cada teoria..

***

  © Blogger templates Newspaper by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP