Al Azizia, Death Valley... Il fait chaud (#2)

sexta-feira, abril 18, 2008

Depois de analisar - em pormenor - qual/quais as zonas mais gélidas do planeta, alvitro que se atente ao tórrido e cálido calor.

Após uma acesa e excitante investigação sobre o assunto - bem ao estilo de Sherlock Holmes - concluí que 30% do nosso planeta se resume a terra, desertos, montanhas, continentes [...] em suma podemos considerar que a parte sólida - o "Hardware" - do nosso planeta se resume a 30%. Escusado será dizer que os restantes 70% são oceanos, rios e mares.

Posto isto, e sabendo nós - curiosos e intrépidos sábios - que é nos desertos que se concentram as regiões/países com níveis de pluviosidade mais baixos [...] será espectável encontrármos aqui as temperaturas mais elevadas do planeta?


Al'Azizia, na Líbia, detém o record absoluto. Decorria o remoto ano de 1922 quando os termómetros chegaram a uns inacreditáveis e "exíguos" 66° C.


Death Valley (vale da morte), situado a Norte do Nevada e Califórnia, tem no seu curriculum temperaturas da ordem dos 60ºC; [...] aliás os termómetros já ultrapassaram a barreira dos 60ºC por 4 vezes nos últimos 30 anos.



Tirat Tsvi

, em Israel, os termómetros chegaram recentemente aos 53,9°C .

Cientistas britânicos da Universidade de York concluíram que as altas temperaturas previstas para os próximos séculos vão provocar uma extinção em massa da biodiversidade, que poderá incluir o ser humano. As temperaturas previstas são mesmo comparáveis à de uma etapa de grande existência de gases do efeito estufa, ocorrida há 251 milhões de anos, quando 95% das plantas e animais desapareceram da face da Terra.

Preparem-se meus amigos...
___________________________________
Cuidado com os teleféricos.

2 comentários:

Ivan Mota disse...

Nota: Actualmente, este valor já não é recorde absoluto.

Lady me disse...

Medo... Muito medo. Mas infelizmente são poucos os que lutam contra isto...

  © Blogger templates Newspaper by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP