Biodinamismo

sábado, dezembro 06, 2008

«Milhares, talvez não. Biliões. Os cientistas dizem que, dentro e fora do nosso corpo, devem ser mais de 10 biliões de organismos...»

Somos um Deus. Somos um mundo. Cada um de nós é um pequeno universo. Somos uma espécie de cosmos. Somos um sistema solar. Uma estrela essencial à vida. Somos um planeta. Somos uma colónia. Uma fonte de vida. Somos deuses tiranos que se coçam e subtraem o alimento às espécies. É isso! É isso que nós somos. Um Deus tirano. E porquê? Porque tomamos banho, porque nos coçamos, porque usamos cremes hidratantes, porque fazemos esfoliações e (surpreendam-se agora) porque choramos. Sim, segundo os eruditos na matéria, parece que quando choramos, cada lágrima, funciona como uma inundação mortal para os nossos colonos. Descansem. Parece que eles não se importam com isso. Mesmo que pratiquemos desportos radicais, façamos sessões de dez horas de banho turco ou sauna, ou depilação. Simplesmente não os afecta. Desconfio até que gostem da agitação e mudanças súbitas de clima. E ainda bem que assim é. Estes feios, horripilantes e repugnantes inquilinos, pagam a sua renda a horas e preocupam-se connosco. Não acreditam? Em ciência existe um termo que explica este aparente antagonismo: Simbiose. Ora, a simbiose, (só um segundo que vou buscar o dicionário...) é - e passo a citar - "associação de dois indivíduos de espécie diferente, com benefício mútuo (pelo menos aparente)". Convém frisar que quando se fala em biliões de organismos (número grande), é preciso notar que uma parte significativa destes organismos são bactérias - e o nosso corpo estabelece, com algumas delas, uma relação de quase concubinato. Dá-lhes alimento. Dá-lhes um lar. Dá-lhes abrigo. De tal maneira que essas mesmas bactérias se sentem na obrigação de retribuir dando-nos saúde. Os Lactobacillus acidophilus, for instance, gostam tanto, mas tanto, dos nossos entrelaçados intestinos que vivem neles. São tão organizados que mantêm associações, com sede, pagam quotas e participam em reuniões periódicas. Uns são porteiros e impedem a acção intrusa de bactérias nocivas, outros consomem lentamente as sobras do nosso jantar. A simbiose é de louvar. Viva a simbiose! Viva a revolução.

Já que estamos envoltos neste espírito bacteriológico, aconselho-vos, a ver um pequeníssimo vídeo, muito elucidativo, no Youtube sobre a nobre e eloquente fauna que habita na nossa pele macia e brilhante. Não são piolhos, larvas ou vermes, são sim, microorganismos que se alimentam das células mortas da nossa pele. Recomendo. E depois disso .. a quem não sentir vontade de se coçar a ver aquilo dão-se alvíssaras.
_____________________________________
Cuidado com os teleféricos.

5 comentários:

Catarina disse...

CRIOLINA! EU QUERO CRIOLINA!

TelMo disse...

Onde é que está a ASAE nestas alturas?

Ritz disse...

ahaha (L)

ana lima disse...

gostei do vídeo (ao princípio não eram ácaros? aquela espécie de dinossauros microscópicos?) mas a minha "consolation" foi a conclusão: "we are never completely alone" - olha a nossa sorte!!
Bjis

a.l. disse...

ah, e ñ me cocei!
espero pelas alvíssaras :-)

  © Blogger templates Newspaper by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP