O Caos

domingo, abril 05, 2009

«Trimmm...! Trimm! Estou sim? O quê? No hospital? Ai valha-me Santa Catarina! O que lhe aconteceu, uma queda? Um atacad.. hã? Importa-se de repetir? O meu filho está no hospital à custa de um atacador?! Como é que isso é possível?»

De entre todas a teorias, teoremas, paradoxos e leis que vamos aprendendo, ao longo dos anos, percebemos que algumas se revelam entusiasmantes, vibrantes e até lógicas. Da mesma maneira que algumas se revelam aborrecidas e sem sentido. Pois bem, de todas elas a minha preferida é (tambores...) a Teoria do Caos. De todas que conheço, mal ou bem não interessa, esta é, sem dúvida, a minha favorita. A Teoria do Caos aplica uma velha máxima, que penso, todos conhecem: Pequenas causas, grandes efeitos. Ou seja, pequenas alterações nas condições iniciais resultam em profundas alterações no resultado final. O Caos está por toda e qualquer parte, não adianta fugir-lhe. O exemplo mais paradigmático do que vos acabo de relatar é o Efeito Borboleta. O simples bater de asas de uma borboleta despoleta uma pequeníssima alteração da pressão do ar em redor de si mesma. Ora, essa alteração produzirá um efeito de bola de neve nas moléculas de ar, a ponto de, daqui a uns tempos, provocar uma catastrófica tempestade na América. Pequenas causas, grandes efeitos. Outro exemplo caótico: as nossas vidas. Sim, a nossa vida é gerida pelo Caos. Imaginemos, por exemplo, que precisam de ir tratar de uns assuntos, entram no vosso carro mas como estão constipados, e muito, espirram. Um valente e sonoro Atchim! Pegam no lenço, assoam-se e seguem tranquilamente viagem. Perderam com isto quinze segundos. Mais à frente, e por obra e graça de um ser vil, abjecto e infame, um carro desgovernado vai contra vocês. Resultado: Têm um acidente brutal que vos deixa com mazelas insanáveis para o resto das vossas vidas. Imaginemos então que não tinham andado à fresca no dia anterior. Que não estavam constipados e que aquele espirro não acontecia. Tinham chegado quinze segundos mais cedo ao local do acidente e como tal - nada disto teria acontecido. Pequenas causas grandes efeitos. Dá que pensar ..
_______________________
Cuidado com os teleféricos

38 comentários:

Alexandra disse...

Nunca tinha pensado nisso assim xD
O caso da borboleta é de mais :'O

Beijinho *

An!nHa$ disse...

Eu li um livro recentemente ("A Fórmula de Deus - José Rodrigues dos Santos) que falava dessa teoria... e deu justamente esses dois exemplos...

por acaso é uma das teorias que mais me interessam... ainda me valeu uma boa nota a geografia... (já que o professor gosta de conversar... xD)

Bjinh*

An!nHa$ disse...

Então aconselho-te vivamente a leres "O sétimo Selo" também do José Rodrigues dos Santos. é como se fosse uma continuação da Fórmula de Deus
Bem, com isto tudo já li 3 livros dele e ainda nao me cansei... :)

vale mesmo a pena! :D

An!nHa$ disse...

por acaso acabei ontem de ler o "A Vida num sopro" agora também pretendo ler o Codex e A Filha do Capitão.. o mais rápido possível... já tou a ficar doente de não ler nada! xD

Joana Éme. disse...

sabes que detectei uma certa ironia nesse teu comentário e olha que depois o universo vinga-se, eu espirro, e acontecem coisas más contigo :p
Efeito Borboleta, meu caro.

Devias ter uma coluna num jornal, tu.

lilipat2008 disse...

Essa teoria é de facto muito polémica e bem verdadeira...:)

bjs

Sandra disse...

O caso da borboleta está demais, sem duvida.
Em relação ao segundo. Hm, eu sou "fã" do destino. Daí que se por alguma razão chegamos 15 segundos antes ou depois, acontece porque assim tinha que o ser, e mesmo que o tentasses alterar não tinhas feito as coisas de outra formaa..

Beijinho *

V! disse...

Completamente de acordo...
Mas até dá medo pensar assim...
Porque de "se's" está a vida cheia...15seg antes ou depois...who cares? Aconteceu, pronto! xD

hehe

Beijinho*

Cat disse...

se dá que pensar...
e na verdade nao passa duma realidade na nossa vida...
mas sao coisas que noa dao para controlar...
tu realente das-me que pensar...
és fantástico...

Aubergine. disse...

esses segundos sao inevitaves, o Caos é inevitavel, e da piada q vida ;)

Beijinho *

ลndreia disse...

Grandes novas teorias aqui, sim senhora! *

izzie disse...

Adoro este post.
Simples, claro, objectivo mas acima de tudo verdadeiro e "tocante", do ponto de vista que nos faz pensar (e acenar... atrevo-me eu a dizer).
Vendo a teoria desta forma não deixaria de lhe acrescentar a Lei de Murphy... mas isso sou eu.

Beijinho

baby piggy disse...

Se não fosse o descuido talvez vivêssemos melhor. O livro é bom mas tive que deixar para outra altura, bem que este que leio agora é mais fácil *

Celinha 007 =) disse...

E essas causas e efeitos conjugados dá-nos a percepção que as nossas vidas estão de alguma forma estipuladas. Nada acontece por acaso. 1 segundo é suficiente para mudar a vida. Seja para bem ou para mal. No entanto acho que podias fazer um post: o Caos II onde avaliavas as "pequenas causas, grandes efeitos" mas na versão positiva! Eh pah! 15 segundos atrasado podia ser o suficiente para, quiçá, encontrares 500€ no chão que alguém teve o azar de perder. lolol :P Divagando... :P *

Celinha 007 =) disse...

E essa casualidade e indeterminalidade não o deixarão de ser quando percebermos como se processa? O Homem é demasiado curioso mas sinceramente tanta racionalidade põe em causa as relações humanas e a estabilidade interior. ;) E que tal sentirmos mais e deixarmos de racionalizar tanto? Já te questionaste como seria? :D *

Celinha 007 =) disse...

Não estamos a falar de ignorância. Estamos a falar de não fazer da curiosidade uma obcessão desmedida. De certo todos nós queriamos saber sepre um pouco mais do que aquilo que descobrimos... No entanto há aqueles que vivem em parceria com essa curiosidade, controlando-a, fazendo dela uso quando é necessário e útil. E em certos assuntos tem que ser assim porque a nossa capacidade de percepção é (até ver) limitada. O problema é se ela não se vira contra nós e nos torna seres vazios e frustrado... E cada vez mais temos assistido a isso mesmo... :) * Um beijo *

Celinha 007 =) disse...

Lenço branco. Não que eu não tenha mais argumentos mas simplesmente porque gostava de ter esta conversa de uma forma mais "séria" =P * Beijo grande...

Cheese Maker disse...

"Pequenas causas, grandes efeitos."



Murphy está mais que certo, caro Ivan....

*

xCARLAx disse...

A minha teoria preferida também é essa! Ainda hoje, falei sobre isso do Efeito Borboleta, com uma amiga minha...
Pequenas causas grandes efeitos, "E essas causas e efeitos conjugados dá-nos a percepção que as nossas vidas estão de alguma forma estipuladas. Nada acontece por acaso" como disse a Celinha 007 =), e eu não podia estar mais de acordo! cada vez mais me convenço que nada acontece, mesmo, por acaso*

Mariana disse...

Isso do efeito borboleta é mesmo verdade? já tinha ouvido falar mas pensei que estavam a gozar. :P

Meu colega super herói, gostei particularmente do pormenor do Batmobile. (a)

Zita disse...

Até dá arrepios =P
*

Catarina disse...

o famoso efeito borbuleta!
está demais
*

Wilson disse...

Vou começar a caçar borboletas. Mas não é com uma rede, é com uma espingarda (hei-de acertar) LOL

[Eu fiz o teste do herói da Rádio Comercial e também sou Batman :O]

coloredleaves» disse...

Dá mesmo que pensar, nunca tinha pensado nisso. Está mesmo bem, escreves muito bem.
Beijinhos*

Ana disse...

Se assim não fosse apanharia um pequeno esgotamento cada vez que saísse com o carro.

Gostei do blog, vou segui-lo (: *

Choné disse...

Teoria de facto muito interessante e importante nas nossas vidas que nem damos importância..

Quanto a Lovemarks, muito boas =) uma teoria que relata mesmo aquilo que somos hoje em dia. Somos criados de Lovemarks.

E tu? Qual é a tua Lovemark?

Pensa, é muito interessante vermos que estamos rodeados delas

JOANA disse...

Dá que pensar é certo:porém se fossemos a notar em todas essas pequenas coisas que poderão provocar grandes feitos,viviamos limitados`" É melhor seguir aquele caminho em vez daquele,"...Só este tipo de decisão implica tanta coisa,as coisas que nos poderiam ter acontecido ao optar pela segunda alternativa.
Porém será que a primeira não terá sido boa também?
Talvez se tivessemos optado pelo outro caminho nos tivessemos arrependido e "chorassemos" por ter feito a opção errada.
Porém eu compreendo-te,a questão trata-se "Qual o caminho correcto?"não?
Mas é como dizia inicialmente,a vida é um resultado de decisões (diárias)...são coisas banais que dão que pensar é certo,mas às vezes é melhor seguir simplesmente com um simples sorriso no semblante :)

Gostei muito do teu blog :) Parabens,temos escritor :)

a miúda dos 19 disse...

oh ivan...tens noção que agora com este post uma pessoa (nomeadamante eu) vai andar para aqui amargurada e com um aperto no coração???

pensar que o bater de asas de uma borboleta ou de outro insecto qualquer pode muito bem provocar uma especie de armagedom deixa-me em panico pah!!!

Não se faz!!!!xD

Ana Paula Motta disse...

Ivan, Ivan, e seus textos sempre criativos...

Seasoing disse...

Meu caro Ivan, isto é uma ideia de se lhe tirar o chapéu, agora já sei, como ando constipado, não importa o mais fanhoso que ande, mas nunca mais na vida me irei assoar, pois momentos a seguir poderei perder a minha vida xD

Um abraço

Uma Sonhadora disse...

Adorei o texto.. e a teoria é muito interessante e dá q pensar. Por outro lado 'se' fôssemos alterar esses escassos segundos do espirro, por exemplo, se calhar alterava-se tudo de novo.. e os efeitos eram inesperados também.. quem sabe :D

Mariana disse...

Um aparte: porquê esse título do blog? Também tens medo de teleféricos?
Eu tenho. E de elevadores tenho pavor. LOOOOOOOL
E não conheço ninguém como eu nesse aspecto. Que vergonha. :$

diana disse...

Dá, efectivamente, para pensar.

Photo & music disse...

Gostei do blog :)
beijinho

Ana disse...

Deviamos aprender a ser todos um pouco mais cuidadosos connosco próprios e com os outros.
As coisas correriam melhor de certeza. =)

Emília das Meias às Riscas disse...

^^ Quase como o filme "Crash" no Estranho caso do Benjamin Button também tem uma parte desse estilo... realmente, é mesmo per pensare ;P
Besso *

'stracciatella disse...

Deves ter andado a ver o Estranho Caso de Benjamin Button, tu.

***

# Gabriela | disse...

Aii, como eu adorei este post.
Meu!, tens um cérebro do catano.
Vais buscar que nao lembrariam a (mais) ninguém :D

beijinho*

  © Blogger templates Newspaper by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP