O Duelo

domingo, junho 14, 2009

«Esse grande sucesso de José Rodrigues dos Santos (A Vida num Sopro) é uma grande merda. Recuso-me a aceitar que vivo num país onde todos são escritores. É assombroso que se escrevam livros em dois meses, é simplesmente inaceitável. Não gosto de livros fáceis - fáceis como as mulheres que nos piscam o olho.» by António Lobo Antunes.

Com que propriedade, questiono, pode alguém criticar outrem simplesmente porque lhe apetece? É certo que vivemos em democracia e que a liberdade de expressão é um dos pilares do nosso regime mas, valha-me Santa Catarina, não nos esqueçamos que liberdade implica responsabilidade e respeito. Sejamos justos, esta atitude canalha e deselegante, nada que me surpreenda, vinda de quem vem, vem provar que o ressabiamento continua em voga. O tom envenenado, desta maledicência, mostra que para Lobo Antunes não basta ter, é preciso que os outros não tenham e quando assim é, desculpem-me os que o lêem, é certo e sabido que estamos perante um mentecapto. Com uma carreira repleta de êxitos, prémios e notoriedade resta-me questionar: Porquê? Pura lorpice. Estamos a falar de estilos diametralmente diferentes, com temáticas diferentes, de carreiras diferentes, com características diferentes. Não compreendo. Mil vezes prefiro José Rodrigues dos Santos - um escritor muito bom. A sua escrita "fácil" é singular, agradável, viciante e pungente. Sem dúvida, um vulto maior da literatura contemporânea portuguesa. Senhor António Lobo Antunes, deixe-me adivinhar: é birra não é? Falta de papa Maizena? Seja como for: Ora tome!
_______________________
Cuidado com os teleféricos.

21 comentários:

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Ivan, escreves belissimamente, e quando te visito é sempre um gosto ler-te. Mas não é falta de papa Maizena o que se passa com Lobo Antunes: é inveja pura.

Sim, tu dizes que sao estilos opostos, que ele tem notoriedade suficiente, etc., mas nao deuixa de ser inveja. Porque ele é o escritor por excelencia, e J. R. Santos não. E talvez porque J.R.Santos consegue escrever à velocidade do pensamento sempre com qualidade, e Lobo Antunes leva alguns 2 ou 3 anos entre cada livro quando nao mais.

Sabes, tenho o Lobo Antunes para mim como tenho o Saramago. Ambos arrogantes.

Um abraço muitissimo grande. Gosto de te ler. :)

Joli disse...

LOOOOOL! Epah, adorei o teu texto xDDD

Realmente! Infelizmente ainda só li um livro do José Rodrigues dos Santos, e achei-o fabuloso: "O sétimo selo". Um livro simples, acessível, com uma história cativante e factos verídicos sobre a crise global climática e a crise do petróleo que estamos a viver. Não entendo também o porquê de António Lobo Antunes, com a sua reputação e carreira coberta de êxitos, foi de tal forma inferiorizar o trabalho de José Rodrigues dos Santos ao ponto de dizer que o seu livro é uma merda. Sinceramente :| Além disso, Rodrigues dos Santos não é apenas mais um escritor, é UM escritor e jornalista excelente, extremamente culto e certamente com um nível mais elevado de educação que o nosso caro Lobo Antunes.

***

lilipat2008 disse...

Dor de cotovelo?...Até concordo com ele em parte...têm surgido alguns livros que não têm qualidade nenhuma e vendem só porque foram famosos a escrevê-los, mas não é nada o caso do José Rodrigues dos Santos. Não li os livros todos dele, mas os que li gostei bastante...acho que o sr. Lobo Antunes está com inveja de não vender tanto, quiçá...

:)

bjs

Anônimo disse...

“Mil vezes prefiro José Rodrigues dos Santos - um escritor muito bom. A sua escrita "fácil" é singular, agradável, viciante e pungente. Sem dúvida, um vulto maior da literatura contemporânea portuguesa. Senhor António Lobo Antunes, deixe-me adivinhar: é tudo birra não é? Falta de papa Maizena? Seja como for: Ora tome!”



Ainda não consigo acreditar que tal barbaridade foi escrita. Não me refiro, obviamente, à crítica de Lobo Antunes. Falo deste “não-texto”.
Quem não compreende sou eu, este seu vómito de palavras que pretende condenar Lobo Antunes por ter opinião, ou seja, aquilo a que o caro bloguista se permitiu ter desde o início deste espaço. Quem faz obras literárias, ou aquilo que José Rodrigues dos Santos faz, sujeita-se à crítica, quer venha de Lobo Antunes, quer venha de um anónimo.
E por favor, se não for incómodo, diga-me onde viu essa “verdade universal” de que José Rodrigues dos Santos é “muito bom escritor” e que a sua escrita é “singular, agradável, viciante e pungente” – é que até lá eu vou entender este amontoado de caracteres como uma opinião manifestamente mais “ressabiada” do que aquela que provocou esta “discussão” – e, por isso mesmo, ridícula.

'stracciatella disse...

Isso é conversa de puto invejoso! Mas, convenhamos, nem o papel de puto se adequa ao Lobo Antunes, nem a inveja se adequa à situação. Sendo assim, «tudo birra» parece.me o mais provável.

*flor* disse...

Ivan não podia estar mais de acordo contigo! Também prefiro mil vezes o José Rodrigues dos Santos, sem nada contra o senhor António Lobo Antunes. Gostos não se discutem. Além de que acho muito feio (deselegante) por parte do senhor Lobo Antunes ofender deliberadamente outrem, quer goste quer não goste. Não quer ler não leia ninguém o obriga!! A inveja é lixada!

lol

beijocas**

Ivan Mota disse...

Caro Anónimo, chama opinião àquilo que foi dito por António Lobo Antunes? Pois, eu não. Chamo-lhe logorreia. Uma infantilidade. Não ponho em causa a qualidade de Lobo Antunes enquanto escritor, ponho sim as suas qualidades humanas. É deplorável que alguém com o seu estatuto faça uma afirmação destas. Não confunda as coisas, não se trata de "ressabiamento" da minha parte. Está longe de o ser. Se quiser entender o que escrevi, não é obrigado a isso, perceba que o estilo de J.R dos Santos me cativa, completa e preenche mais que o de Lobo Antunes. Tão simples quanto isso.

Volte sempre.

Aubergine. disse...

Partilho da mesma opinião que tu! Não sabia era que esse senhor tinha dito tal coisa, "educação é muito bonita e eu gosto" já lá dizia a minha avó, enfim!

ah e estes anónimos sao sempre fantásticos também! -.-

Beijinho Ivan *

Anônimo disse...

"Uma infantilidade". Fazemos assim: quando souber criticar, sem que a sua construção seja tão frágil como um castelo de cartas, falo consigo. Até lá, leia muito José Rodrigues dos Santos - o tal escritor de mão cheia que é indiscutivelmente um ícone da literatura contemporânea - e teça muitas considerações aos escritores enquanto homens - porque é de críticas construtivas desse género que precisamos para crescer.
Como o meu querido Lobo Antunes diz: "Ou há literatura, ou não há". E, para mim, em José Rodrigues dos Santos não há.

Voltarei, meu caro!

Emília das Meias às Riscas disse...

Moss, cada um lê o que lê, cada um gosta do que gosta e tenho dito!

E digo ainda mais, o que ele tem é inveja! E a inveja é feio! *

Ivan Mota disse...

Você defende bem a sua dama. Porém, ainda não foi capaz de perceber o que lhe estou a dizer. Quer ter razão à força? Tudo bem. Não vou discutir o indiscutível. Tenho outra sugestão; Fazemos assim: quando voltar a este espaço não se esqueça de assinar. Não vou esconder que o trato com um anónimo me provoca um ligeiro desconforto. Escreva qualquer coisa, um nick patusco serve perfeitamente. Muito boa noite.

Wilson disse...

A partir do momento em que António Lobo Antunes faz afirmações destas perde toda a razão que possivelmente teria ou não; sobre isso (a razão) não me posso pronunciar, porque sendo alguém que não tem hábitos de leitura não conheço nem as obras de José Rodrigues dos Santos nem de António Lobo Antunes, apenas os títulos. Por isso não sei que obras têm mais qualidade.

Mas oiço mais elogios às obras de José Rodrigues dos Santos do que às do Lobo Antunes :P

[E permitam meter-me onde não sou chamado: Anónimos assinem os textos]

Alexandra Fernandes disse...

Tive oportunidade de ler algumas dos teus pots. Boas "criticas", bela escrita. Parabéns.

Sandra disse...

Meu Deus mas que estúpido! Ai, passei-me. Nem sabia dessa estupidez desse Senhorzito que se julga mais que os outros. Ai irrita-me! Eu adoro o José Rodrigues dos Santos e estou desejosa de ler "A vida num sopro" LOL. E tenho a certeza que não vou ficar desapontada. Senhor Lobo Antunes, então? LOL

beijinho

Gema disse...

Mais uma vez, o teu texto é brilhante - Parabéns!
Ainda não li nenhum livro de Lobo Antunes e de Rodrigues dos Santos. O último comprei o 1º livro de ficção dele - "Ilha das Trevas" pois foi-me aconselhado ler Rodrigues dos Santos.
Quanto a Lobo Antunes, não me parece que eu esteja virada para uma leitura deste autor, pois quando o vejo na tv, acho-o extremamente arrogante e detesto pessoas assim. Com a frase que ele disse, mais uma vez se prova a arrogância deste senhor - a isto chama-se "dor de cotovelo".
Bjs

al disse...

olá Ivan:-)

já conheces? estás por lá n1 foto..

http://esag-margem-sul.blogspot.com/2009/06/dia-da-escola-fotos-1.html

bjis,
al

- ponho aqui pq ñ tenho o teu mail - ñ tem nada a ver com o teu post, desculpa..

Rita Silva disse...

Que comentário triste !
Apesar de estar a ler o livro e a gostar imenso, considero que com afirmações destas só se perder a pouca razão que se tem..
Correcto que hoje em dia há livros sem qualidade, mas não me parece que este seja o caso !
E assim como todos dizem o que querem.. quem quer escreve !

beijinho *

Catarina' disse...

Texto brilhante :)

( ) disse...

Olá

E que mal tem esse cometário desse excelente escritor português? Por ter opinião ainda bem que ninguém o censura, será a palavra "merda"?
Acho até bom que apareçam comentários destes, para que haja opurtunidade, por parte dos nossos leitores portugueses, de entenderem que realmente existe literatura muito mais enriquecedora e de maior qualidade do que estes livros (que sempre me repudiam) que são best-sellers ainda antes de serem postos no mercado, porque não têm aquilo que é primeiro numa obra de arte ou em qualquer obra da criatividade humana, o criar como fim - pelo contrário, tem o sucesso como fim. Só isto basta para não ter nada contra, e até aplaudir comentários a este tipo de obras ou trabalhos.
Espero que me compreenda, e será fácil, basta olhar para todo o aspecto desse livro, que segue as normas destas obras que vêm sendo feitas com um fim deplorável e pouco poético: sucesso comercial.

Portanto, enquanto homem, todos sabemos o jeito de António Lobo Antunes, que não me incomoda nada e espero que não arranque lágrimas a ninguém, mas espero ter deixado também aqui o jeito de escritor desse bom jornalista.

Obrigado pela atenção.

Cátia Margarida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cátia Margarida disse...

O anónimo foi meio agressivo, mas de facto coitado do José Rodrigues dos Santos que em nada se compara a Antunes, é como falar de Margarida Rebelo Pinto no feminino, que vende como catano porque diz aquilo que o público quer ouvir e vende porque simplesmente não obriga os outros a contrastarem com a sua insignificância. Quando leio Antunes fico sempre com a sensação de pequenez, e isso é coisa que o José Rodrigues dos Santos nunca causará a ninguém que tenha sensibilidade suficiente para perceber o murro no estômago de alguém como o Antunes. Se achas que isto é agressivo, o que ele disse, caramba, não somos idiotas, as coisas são ditas como têm de ser ditas, há muita merda, há mesmo muita merda. Já o Pacheco o dizia, e ele lá sabia o que dizia.

  © Blogger templates Newspaper by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP